Since 1979
03
Dez 11
publicado por Luís Veríssimo, às 22:25link do post | comentar | ver comentários (2)

Eu já entrei completamente no espírito natalício. E fico ainda mais natalino com músicas de Natal, adoro... Não sendo uma música de Natal, apesar de muitas vezes ser escolhida por cantores para a interpretarem nesta do altura ano, "Dream a Little Dream of Me" foi a música escolhida pela TMN para o seu anúncio natalício numa versão de Áurea. Esta, é para mim, uma das melhores versões desta música. A voz desta miúda é algo que me faz arrepiar todo...

Em cima o anúncio e em baixo uma versão mais longa e sem o coro infantil.


28
Nov 11
publicado por Luís Veríssimo, às 19:03link do post | comentar | ver comentários (1)

Deixo aqui de Júlio Resende, o pianista, não o pintor, a preformance de Júlio Resende Trio de "Silêncio - for the Fado" do álbum "You Taste Like a Song" (2011), num exemplo claro de como o Fado influencia tudo e todos...


27
Nov 11
publicado por Luís Veríssimo, às 18:44link do post | comentar | ver comentários (2)

Para homenagear o Fado como Património Imaterial da Humanidade escolhi para ouvir aqui uma das vozes que ultimamente anda a dar que falar, a de Ricardo Ribeiro. Ele fuma, ele bebe, ele é gordinho, ele é diferente na igualdade que existe no Fado. Gosto do Ricardo, gosto da sua voz, gosto do seu mau feitio, gosto, pronto. Viu-o pela primeira vez ao vivo em 2008 ou 2009 numa das minhas muitas visitas ao Museu do Fado. Fujo assim à escolha obvia de Amália, ou de Celeste, ou de Lucilia, ou de Camané, ou de Mariza, ou de Carlos do Carmo, ou de Alfredo, ou de Ana Moura, ou de...

Ricardo Ribeiro em "Fama de Alfama (Bairro Afamado)", letra de Radamanto (Mote) e Conde Sobral (Glosa), música de José Lopes (Fado Lopes).


19
Abr 11
publicado por Luís Veríssimo, às 22:33link do post | comentar | ver comentários (3)

Será? Será que este blog irá ressuscistar? Será? Será que este blog está completamente morto, ou ainda tem alguma vida? Será? Será que ainda tenho alguma coisa a dizer de relevante? Será?



Música: "Que Sera, Sera (Whatever Will Be, Will Be)"


Interpretação: Nana Mouskouri


numa versão em alemão

tags:

07
Mar 10
publicado por Luís Veríssimo, às 11:43link do post | comentar | ver comentários (1)

E a canção vencedora é...

Há Dias Assim, letra e música de Augusto Madureira e interpretação de Filipa Azevedo. Até nem desgosto da música. Mas mais uma vez houve polémica na atribuição da votação. Acho que desde 2006 em que as Non Stop empataram com a Vânia tem havido sempre alguma polémica. A canção mais votada pelo público este ano  (Canta por Mim de Catarina Pereira) ficou em 2.º lugar a apenas 1 ponto da vencedora. Como diz a canção vencedora... Há Dias Assim!


28
Jan 10
publicado por Luís Veríssimo, às 10:51link do post | comentar


O final do ano passado trouxe-nos o segundo álbum do companheiro e grande amigo, Júlio Resende, Assim Falava Jazzatustra. As influências filosóficas são mais que notórias. Um álbum mais cheio, mais adulto, mais expansivo. Em resumo, um álbum melhor. Deixo-vos aqui o vídeo promo do álbum:



contactos:


Júlio Resende: página oficial; Facebook, MySpace;


Editora: Clean Feed.


14
Fev 09
publicado por Luís Veríssimo, às 07:52link do post | comentar

A melhor melodia que pode definir o dia de hoje é sem dúvida alguma esta, My Funny Valentine, a letra ainda é actual e sê-lo-á sempre. No vídeo a sempre esquecida Sarah Vaughan canta uma das suas versões únicas, não em 1990 (ano da sua morte), mas em 1973 no Japão.


09
Fev 09
publicado por Luís Veríssimo, às 15:49link do post | comentar

Carmen Miranda


A 9 de Fevereiro de 1909 nascia em Marco de Canavezes a luso-brasileira que viria a ser conhecida como Carmen Miranda. Teve Portugal, o Brasil e os EUA a seus pés. O que seria a Banana Chiquita, o que seria o Carnaval do Rio, o que seria Hollywood, sem si e o seu tutti-frutti hat?



31
Dez 08
publicado por Luís Veríssimo, às 15:56link do post | comentar

Bossa Nova


Neste último mês do ano, neste último dia do ano, apresento-vos o 12.º post deste périplo sobre os 50 anos da Bossa Nova. Para acabar o ano em beleza dou-vos a conhecer as duas primeiras canções do que é considerado o primeiro álbum de Bossa Nova. O LP Canção do Amor Demais de Elizete Cardoso apresenta em 1958 ao Brasil e, por arrasto, ao Mundo o swing jazzístico brasileiro, apelidado de Bossa Nova, tendo como grandes repercussores Vinícius de Moraes e António Carlos Jobim.













1. Chega de Saudade, Elizete Cardoso, Canção do Amor Demais (1958)


Vai minha tristeza
E diz a ela que sem ela não pode ser
Diz-lhe numa prece
Que ela regresse
Porque eu não posso mais sofrer

Chega de saudade
A realidade é que sem ela
Não há paz não há beleza
É só tristeza e a melancolia
Que não sai de mim
Não sai de mim
Não sai

Mas, se ela voltar
Se ela voltar que coisa linda!
Que coisa louca!
Pois há menos peixinhos a nadar no mar
Do que os beijinhos
Que eu darei na sua boca
Dentro dos meus braços, os abraços
Hão de ser milhões de abraços
Apertado assim, colado assim, calado assim,
Abraços e beijinhos e carinhos sem ter fim

Que é pra acabar com esse negócio
De você viver sem mim
Não quero mais esse negócio
De você longe de mim
Vamos deixar esse negócio
De você viver sem mim













2. Serenata do Adeus, Elizete Cardoso, Canção do Amor Demais (1958)


Ai, a lua que no céu surgiu
Não é a mesma que te viu
Nascer nos braços meus
Cai, a noite sobre o nosso amor
E agora só restou do amor
Uma palavra: Adeus
Ai, vontade de ficar mas tendo que ir embora
Ai, que amar é se ir morrendo pela vida afora
É refletir na lágrima, um momento breve
De uma estrela pura cuja luz morreu
Ai, mulher, estrela a refulgir
Parte, mas antes de partir

Rasga meu coração
Crava as garras no meu peito em dor
E esvai em sangue todo o amor
Toda desilusão
Ai, vontade de ficar mas tendo que ir embora
Ai, que amar é se ir morrendo pela vida afora
É refletir na lágrima um momento breve
De uma estrela pura cuja luz morreu</span></span>
</div></div></div></div></div></div></div></div></div></div>

25
Dez 08
publicado por Luís Veríssimo, às 14:12link do post | comentar


A Charlie Brown Christmas, 1965


mais sobre mim
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO