Since 1979
03
Set 08
publicado por Luís Veríssimo, às 20:01link do post | comentar | ver comentários (3)

Esperaram quase uma hora. Quando a campainha da porta soou, ela levantou-se e foi abrir, mas no patamar não havia ninguém. Atendeu ao telefone interno, Muito bem, ele desce já, respondeu. Voltou para o marido e disse-lhe, Que esperam em baixo, têm ordem expressa de não subir, Pelos vistos o ministério está mesmo assustado, Vamos. Desceram no elevador, ela ajudou o marido a transpor os últimos degraus, depois a entrar na ambulância, voltou à escada para buscar a mala, içou-a sozinha e emporrou-a para dentro. Finalmente subiu e sentou-se ao lado do marido. O condutor da ambulância protestou do banco da frente, Só posso levá-lo a ele, são as ordens que tenho, a senhora saia. A mulher, calmamente, respondeu, Tem de me levar também a mim, ceguei agora mesmo.


José Saramago

Ensaio Sobre a Cegueira

Edição: Diário de Notícias


nota: A edição que tenho na estante é da colecção "Prémios Nobel" publicada em 2003 pelo Diário de Notícias.

tags:

14
Mai 08
publicado por Luís Veríssimo, às 19:26link do post | comentar

No dia seguinte, não vi o Dunas e confesso que senti a sua falta, embora nunca soubesse ao certo se ele viria ou a hora a que chegaria. Levantei-me mais cedo do que o costume, preenchi a manhã com a escrita e, depois do almoço, pedalei até à aldeia, pois, pela primeira vez desde que chegara, tive saudades de um cafezinho antes de voltar ao trabalho.


Havia apenas um café na aldeia, que tinha uma televisão estrategicamente colocada numa prateleira pouco abaixo do tecto para que todos pudessem ver. O som estava altíssimo e foi difícil encontrar uma mesa vaga, mas o cafezinho soube-me bem, muito melhor do que os instantâneos que eu fazia em casa. Quando chamei o empregado para pagar, se ele sorriu como se me conhecesse e, porque ficou tempo de mais a olhar-me, tive de perguntar-lhe se queria saber alguma coisa.


Maria Teresa Maia Gonzalez


O Guarda da Praia


1.ª edição, reimpressão: Julho, 1999


Editorial Verbo


nota: Maria Teresa Maia Gonzalez é também autora de A Lua de Joana. E é também co-autora, com Maria do Rosário Pedreira, da colecção O Clube das Chaves.

tags:

14
Abr 08
publicado por Luís Veríssimo, às 15:01link do post | comentar

Aulas sobre Estética


21. Sei exactamente o que acontece quando uma pessoa que percebe muito de fatos vai ao alfaiate e sei também o que acontece quando vai lá uma pessoa que não sabe nada de fatos - o que diz, o que faz, etc. Há um número extraordinário de casos diferentes de apreciação. E, claro, aquilo que sei não é nada comparado com aquilo que se podia saber. Para dizer o que é a apreciação teria por exemplo de explicar a enorme verruga que é o artesanato, essa espécie particular de doença. Teria também de explicar aquilo que os nossos fotógrafos fazem hoje - e a razão por que é impossível obter uma fotografia decente de um amigo, mesmo que se pague mil libras.


Ludwig Wittgenstein


Aulas e Conversas


3.ª edição, impressão: Dezembro, 1998


tradução de Miguel Tamen


Edições Cotovia


nota: Ludwig Wittgenstein nunca escreveu um livro, este Aulas e Conversas sobre Estética, Psicologia e Fé Religiosa, foi compilado a partir de notas recolhidas por Yorick Smythies, Rush Rhees e James Taylor, organizadas por Cyril Barrett.


17
Mar 08
publicado por Luís Veríssimo, às 18:45link do post | comentar | ver comentários (3)

Mar



I



De Todos os cantos do mundo


Amo com um amor mais forte e mais profundo


Aquela praia extasiada e nua,


Onde me uni ao mar, ao vento e à lua.



II



Cheiro a terra às árvores e o vento


Que a Primavera enche de perfumes


Mas neles só quero e só procuro


A selvagem exalação das ondas


Subindo para os astros como um grito puro.



Sophia de Mello Breyner Andressen


Antologia Mar


5.ª edição


impressão: Outubro, 2004


Editorial Caminho

tags: ,

31
Out 07
publicado por Luís Veríssimo, às 16:05link do post | comentar

O que se esconderá por detrás das portas de um frigorífico? À partida a resposta a esta questão parece simples: comida. No meu novo frigorífico de momento só se esconde também alguma comida. Mas nem sempre isso pode acontecer. Neste livro, que por acaso ando a ler, até se poderá esconder o corpo de uma criança...


mais sobre mim
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO