Since 1979
03
Jun 11
publicado por Luís Veríssimo, às 19:44link do post | comentar | ver comentários (2)

O meu voto conta? Claro que conta. O meu voto tem importância? Claro que tem. O meu voto é decisivo? Claro que é. Assim como o de todos nós. Por isso é muito importante votar em qualquer eleição ou referendo. Por pouco que tenham acompanhado esta campanha, podem verificar que um lado culpa o outro pelo estado em que está o país. Um lado chamou "ignorantes" aos alunos que andaram nas Novas Oportunidades. Esse mesmo lado disse a uma senhora que uma enxadazinha lhe fazia bem quando a dita senhora o mandou trabalhar. O outro lado teve umas alegres figuras de turbante a baterem-lhe palmas. Teve também uns quantos protestos à porta dos seus comícios. O terceiro do "arco governativo" fez uma campanha sem grainhas. À esquerda, o avô parece que fez apenas campanha na sua zona de conforto, não arriscando mais, não ousando mais. A outra esquerda arrisca-se a ser o novo partido do táxi. Os chamados partidos pequenos, sem assento parlamentar, conseguiram que um tribunal, o de Oeiras, interferisse na campanha, obrigando as televisões a transmitir uns debates enfadonhos e monótonos. Em resuma, uma campanha igual às anteriores, cansativa e pouco esclarecedora. Mas o importante é ir votar. Fazer valer a nossa decisão. Mesmo que o resultado não seja a nosso favor. É nas urnas, é através da representatividade parlamentar que nós, cidadãos, temos voz activa. E ainda bem que esta campanha já está a acabar. A partir de segunda-feira é que vão ser elas. A troika andará por aí, a controlar-nos, a vigiar-nos, a fazer-nos a vida ainda mais negra. E não se irá embora sem nos depenar o pouco que já temos...


22
Abr 11
publicado por Luís Veríssimo, às 10:20link do post | comentar | ver comentários (3)

Hoje é sexta-feira. Sexta-feira Santa. Sexta-feira (ainda) não foi alterada com os acordos ortográficos. Sexta-feira escreve-se (ainda) sexta-feira. Mas esta, a de hoje é santa. Como se de um shabat se tratasse. Neste dia que é santo nada, ou quase nada se pode fazer. Não poder comer carne é a "proibição" que mais salta à vista. Eu próprio ontem à noite tirei do congelador um belo frango para assar. Hoje de manhã quando acordei pensei que talvez não fosse boa ideia cozinhar o frango. Isto é uma das muitas tradições e imposições da nossa cultura portuguesa. Irremediavelmente associada ao cristianismo e sobretudo ao catolicismo apostólico românico. Nesta sexta-feira, a santa, não se pode trabalhar. Mas há quem trabalhe para garantir a santidade do dia. O pessoal da famosa troika está lá no "seu" gabinete a ver o que pode continuar a fazer para deprimir ainda mais os portugueses. Essa troika não descansa. Foram esses senhores do Norte que trouxeram a chuva e o mau tempo numa altura em que já estávamos a gozar dias de Verão. Sócrates também foi gozar uns diazinhos para o Algarve. Dizem que está num hotel de luxo. Pois eu acho muito bem que esteja. Que este país é muito cansativo e ter conseguido obter uma boa sondagem depois de tanto trabalho e esforço merece algum descanço. Sócrates é o nosso Cristo, será que vai conseguir ressuscitar nas eleições de 5 de Junho? Mas esta sexta-feira quer-se santa, quer-se apaixonada, com peixe e sem carne, com amigos e em família, a trabalhar ou a ver maus filmes na televisão, a ler jornais ou maus best-sellers. É esta a sexta-feira que temos, uma sexta-feira santa ou a vida selvagem que foi destinada a Portugal.

Capa d' O Inimigo Público de 22 de Abril de 2011.

 


07
Out 08
publicado por Luís Veríssimo, às 09:37link do post | comentar | ver comentários (2)

Publico_07-10-2008


Esta 1.ª página da edição de hoje (07/10/2008) do Público refelcte o que se passou ontem na praça portuguesa. A bolsa lisboeta viveu um dia negro. Fechou a perder quase 10%, uns redondos 9,86%. Hoje abriu a subir, estava a ganhar mais de 4%. Veremos como corre o dia e como será o fecho. Em relação a esta crise económica sou um optimista. Acredito que o mercado irá recuperar. A recuperação não deverá ser fácil, mas irá acontecer. Para a recuperação nacional temos que esperar pela aprovação do Orçamento de Estado para 2009. Para a recuperação americana temos que esperar pelos resultados das eleições norte-americanas. Cá estaremos para assistir...


Não se dispensa a leitura detalhada do artigo referido na 1.ª página do jornal.


05
Set 08
publicado por Luís Veríssimo, às 08:24link do post | comentar | ver comentários (2)

São realizadas hoje as Eleições Legislativas em Angola. As segundas eleições desde a sua independência e as primeiras desde o fim da Guerra Civil. Se já a campanha eleitoral foi delicada quanto mais não será estas eleições. Em confronto estão o MPLA e a UNITA. O primeiro encontra-se no poder desde a independência. O segundo quer agora ocupar esse lugar. Vamos ver como tudo decorre.



A seguir: o blog Cheiro a Pólvora do jornalista da RTP Luís Castro.


15
Jul 08
publicado por Luís Veríssimo, às 13:37link do post | comentar | ver comentários (3)

Palavras para quê? Absolutamente maravilhoso, ofensivo, corrosivo e brilhante. Capa do próximo número da revista The New Yorker, a publicar no próximo dia 21 de Julho de 2008.



O candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, de turbante e a mulher, Michelle Obama, com traje militar.


03
Jun 08
publicado por Luís Veríssimo, às 17:08link do post | comentar

Barack Obama está a 40 deputados de ser o candidato democrata às eleições de Novembro. Hillary Clinton continua como prometeu até ao fim destas primárias. Hoje vota-se nos estados de Montana e de Dakota do Sul. São as últimas primárias. Obama já preparou a sua festa de vitória no Minnesota e já começou os contactos com Hillary para vir a trabalhar com esta. Informações sobre esta campanha aqui.


21
Abr 08
publicado por Luís Veríssimo, às 20:09link do post | comentar | ver comentários (2)

Será que é desta que teremos pela primeira vez uma mulher a liderar um partido político?!?


Será que é desta que teremos pela primeira vez uma mulher candidata às eleições legislativas?!?


Será que é desta?!?




Cartoon de Henrique Monteiro roubado novamente daqui.


18
Abr 08
publicado por Luís Veríssimo, às 10:30link do post | comentar | ver comentários (6)

Luís Filipe Menezes demitiu-se! Esteve apenas 6 meses à frente do conturbado PSD. Justificou a sua demissão na oposição interna que se ia intensificando de dia para dia. Marcou eleições directas para daqui a um mês (24 de Maio). Disse também que não se iria recandidatar (coisa que duvido).


Estes anúncios foram feitos ontem à noite em conferência de impressa na sede do PSD. Curiosamente Menezes falou à nação social democrata à frente da velhinha imagem do PSD com as três setas e não aquela nova imagem azul de apenas uma única seta e que tanta polémica gerou.


E quem se seguirá? Rui Rio (mais que provável candidato)? O próprio Menezes? Pedro Santana Lopes (pouco provável)? Manuela Ferreira Leite (seria uma candidata interessante)? Marcelo Rebelo de Sousa (é muito, muito pouco provável)? Passos Coelho (quem é este senhor?) já avançou? Ângelo Correia e Aguiar Branco também se prepararam para avançar (outros dois surgidos do "anonimato").


Esta demissão não é totalmente favorável ao Governo Sócrates, apesar de enfraquecer o PSD. Menezes como líder era fraco, disso ninguém tem dúvidas. A partir do momento em que Menezes proferiu a infeliz declaração que o PSD não estava preparado para ser Governo que Sócrates se preparava a passos bem largos para ganhar as Lesgilativas de 2009 com mais uma maioria absoluta. Com esta demissão José Sócrates e o seu PS têm que preparar muito melhor o terreno. Mesmo que Menezes ganhe novamente as eleições para líder do PSD, mesmo que continue a ser fraco como líder, ganhará com uma força renovada. Mas tudo depende da forma como estas eleições internas irão decorrer, quem avança e quem ganhará.




Cartoon de Henrique Monteiro roubado descaradamente daqui.


10
Mar 08
publicado por Luís Veríssimo, às 12:45link do post | comentar | ver comentários (2)

¡Zapatero, presidente!



José Luis Zapatero e o seu PSOE conquistaram 169 deputados contra os 153 conquistados pelo PP de Mariano Rajoy, dos 350 que estavam em disputa. Zapatero não conquistou a desejada maioria absoluta, mas mesmo assim o PSOE teve mais votos que em 2004. Os votos em Rajoy também aumentaram, só não chegaram para bater o seu adversário. Esperemos agora para ver se Zapatero governará em coligação ou não (a haver coligação com quem será).


04
Mar 08
publicado por Luís Veríssimo, às 12:02link do post | comentar | ver comentários (2)

Prevê-se que tudo se decida hoje. Eu continuo a acreditar nela, ele não me convence mesmo. Mais informações aqui.


mais sobre mim
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO