Since 1979
29
Fev 08
publicado por Luís Veríssimo, às 12:10link do post | comentar

Finalmente coloco aqui o post mensal sobre a Bossa Nova.


 


 


Um dos grandes problemas da Bossa Nova é a estagnação. O supostamente estar presa aos grandes músicos, compositores, letristas e cantores do passado. E o estar também presa aos grandes hists dos anos 60, 70 e 80. Parece que a Bossa Nova morreu ao chegar aos anos 90. É verdade que actualmente continuam a ser os músicos do passado a reinventar a Bossa Nova. Exemplos disso temos os seguintes:


 







1. Berimbau, Sérgio Mendes, Timeless (2006)


 


Sérgio Mendes (n. 1941) é um veterano na música brasileira, um autêntico dinossauro. Em 2006 editou o álbum Timeless que foi um grande sucesso nos EUA. O álbum contava com as participações entre outros de Erykah Badu, Stevie Wonder, The Black Eyed Peas e Justin Timberlake, vendo por aqui a importância de Mendes nos EUA. A música que escolhi para retratar a reinvenção feita por Sérgio Mendes de grandes hits do passado foi o clássico Berimbau de Baden Powell e Vinícius de Moraes.


1. Berimbau


Quem é homem de bem não trai

O amor que lhe quer seu bem

Quem diz muito que vai, não vai

Assim como não vai, não vem

Quem de dentro de si não sai

Vai morrer sem amar ninguém

O dinheiro de quem não dá

É o trabalho de quem não tem

Capoeira que é bom não cai

E se um dia ele cai, cai bem



Capoeira me mandou dizer que já chegou

Chegou para lutar

Berimbau me confirmaou vai ter briga de amor

Tristeza camará


 







2. Lobo Bobo, Rosa Passos, Amorosa (2004)


O segundo exemplo de reinvenção de grandes clássicos do passado é de Rosa Passos. Rosa Passos (n. 1952) tem uma voz tão deliciosa que se consegue ouvir durante horas a fio sem nos cansarmos. A versão escolhida é Lobo Bobo de Carlos Lyra e Ronaldo Bôscoli. Não é oficial, mas diz-se que Bôscoli escreveu esta letra com a namorada Nara Leão, sendo esta o Chapeuzinho e ele o Lobo Bobo, numa referência clara à sua relação amorosa. Diz-se também que a primeira versão da letra era ainda mais clara.


2. Lobo Bobo


Era uma vez um Lobo mau

Que resolveu jantar alguém

Estava sem vintém

Mas arriscou

E logo se estrepou

Um Chapeuzinho de maiô

Ouviu buzina e não parou

Mas lobo mau insiste

E faz cara de triste

Chapeuzinho ouviu

Os conselhos da Vovó

Dizer que não pra Lobo

Que com Lobo não sai só



Lobo canta

Pede, promete tudo, até amor

E diz que fraco de Lobo

É ver o Chapeuzinho de maiô

Chapeuzinho percebeu

Que lobo mau se derreteu

Pra ver você, que Lobo também

Faz papel de bobo

Só posso lhe dizer

Chapeuzinho agora traz

Um Lobo na coleira

Que não janta nunca mais


Não gostei muito da primeira mas gostei muito da segunda :)
Também há novos artistas a reinventar a bossa nova clássica como a criar novas composições e letras. Bebel Gilberto, por exemplo.
Gosto desta rubrica luis v. devia ser mais frequente. uma vez por mês parece-me pouco para uma música tão Grande.
rifa a 2 de Março de 2008 às 23:58

A razão desta rubrica ser apenas uma vez por mês deve-se ao alojamento das músicas. Não posso alojar muitas músicas em domínios alheios por causa do espaço ocupado.
Luís V a 3 de Março de 2008 às 10:48

o quêêê...???...
rifa a 7 de Março de 2008 às 10:44

mais sobre mim
Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
15

18
19
21
23

28


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO