Since 1979
18
Dez 08
publicado por Luís Veríssimo, às 19:13link do post | comentar


No cumprimento rigoroso, e para o qual não faltam apetites, da Rota das Pizzas, eu e Luís rumámos ao restaurante di Casa, no C C Vasco da Gama, para provar e avaliar em profundidade e espírito severo e rigoroso as iguarias e atributos da casa, desta vez por sugestão do Luís!

A ocasião sugeria ambientes mais intimistas que, pese embora alguma algazarra de um grupo de rapaziada nova e a dimensão generosa do restaurante, não ficou comprometida. A luz pontual, a decoração em tons escuros, a disposição das mesas de duas pessoas, permitia um certo distanciamento face ao que nos rodeava, permitindo usufruir de ingredientes tão ou mais importantes como a conversa e olhares…
A degustação iniciou-se por uma entrada de Crostini: uma fatia de pão torrado barrada com pesto, a que se junta mozzarela, rúcola e presunto. Saborosa, mais pelo pesto bem doseado, do que pela rúcola e presunto, que pareceram mais correntes e não muito frescos. As pizzas escolhidas foram a Parma para mim (mozzarela, rúcola e presunto) e a Fiorentina para o Luís (mozzarela, ovo, espinafres e parmesão). A escolha deixou-nos razoavelmente satisfeitos, apesar da duplicação que a minha distracção implicou, face à entrada. Mas também aqui se sentiu a falta de frescura das folhas de rúcola e a banalidade das fatias de presunto. No final, apercebemo-nos de que o presunto não é colocado sobre a base da pizza antes de ir ao forno. Se fosse, talvez o resultado fosse diverso… fica a sugestão. A massa era muito agradável: saborosa, leve e estaladiça sem ser dura. Acompanharam-se entrada e pizza com imperiais fresquinhas. Para a sobremesa hesitámos entre a sempre tentadora e refrescante Panacotta e o Biscotto Affogato em Café. Prevaleceu o sabor do último, com um gelado de caramelo envolvido por café expresso, sobre ele vertido no momento. Bastante agradável para um final feliz.
Da impressão geral retivemos ainda dois aspectos a melhorar: a iluminação tende a encadear algumas pessoas por haver alguns focos orientados para a cara de quem está sentado; seria importante esclarecer no momento das reservas que, caso não haja disponibilidade para o dia, poder-se-á tentar aparecer sem reserva, uma vez que há claramente muitos lugares que não estão abrangidos por esse sistema… por pouco não optámos por outro destino…
O preço final ficou-se nos simpáticos 25,70€, razão que explica a concorrida afluência. É claro que em noite de 6ª feira, a rota do centro comercial+jantar+cinema+copo ajuda ao movimento geral…
Avaliação global: 11 valores. Comida razoável e saborosa, mas claramente com possibilidade de melhorar na qualidade dos ingredientes, ambiente descontraído mas sem perder alguma contenção e intimidade nos múltiplos espaços, preço convidativo, serviço simpático qb mas de alguma impessoalidade e demora. Opção para saídas práticas e despreocupadas.

di Casa
cozinha italiana
Centro Comercial Vasco da Gama, 3.º piso, loja 3008
Parque das Nações, 1990-094 Lisboa
tel. +351 218922290
Fax +351 217971053
www.dicasa.pt


Devo dizer-te que escreves muito bem: vocabulário rico mas bem aplicado e ideias bem encadeadas para uma leitura fácil e clara. Muito bem!
Hugo Tom a 19 de Dezembro de 2008 às 10:13

Jantei apenas em dois DiCasa, no da Avenida Infante Santo e no da Ajuda. De entre estes dois prefiro largamente o segundo com um ambiente mais intimista e reservado. O do Vasco da Gama não conheço e nem sonharia sequer em ir gastar 30€ numa refeição num centro comercial. Bom... talvez excepção seja o Madeirense.

Voltando ao DiCasa... no da Infante Santo onde fui a um jantar de Natal - que é bom para jantares de grupo já que a sala é grande e tem ar de cantina - e pedi um rizotto de gambas (sim, acho que era isso) que não era mais do que um arrozinho de tomate. Um horror!

No ano seguinte fui apanhado em outro jantar de Natal no DiCasa, mas desta vez no da Ajuda do qual a única coisa mais ou menos desagradável mas com a qual ainda nos divertimos foi a empregada com ar de guarda prisional. De resto foram bastante simpáticos mas sem uma cozinha de todo memorável.

em 20 dou 15 mas aos dois juntos. Se calhar até posso juntar aqui o do vasco da gama e dividir isto por três.

;-)


Agora... NADA disto se compara aos Cantina Baldracca (Cantina Aldraba para quem já conhece o sítio)


ZEP a 5 de Janeiro de 2009 às 16:47

mais sobre mim
Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
13

14
15
16
17
19
20

21
26
27

28
30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO