Since 1979
19
Mai 08
publicado por Luís Veríssimo, às 12:21link do post | comentar

Bossa Nova


O que seria da Bossa Nova sem a bossa de Vinícius? Provavelmente não seria nada. Vinícius de Moraes (1913 - 1980) não era um mero letrista, foi sobretudo poeta, a par disso foi também músico e intérprete.


A forma como Vinícius se comportava perante as mulheres foi descrita em quase todas as suas letras e em quase todos os seus poemas. Casou 9 vezes e chegou a afirmar o seguinte: "As feias que me perdoem, mas beleza é fundamental.". As letras das músicas seguintes são disso exemplo.









1. Samba em Prelúdio, Vinícius de Moraes, Vinícius e Odete Lara (1963)


Apesar deste álbum ser o segundo da carreira de Vinícius é considerado o primeiro, pois o anterior (de 1956) é apenas a Banda Sonora duma peça de teatro (Orfeu da Conceição peça de 1954). Odete Lara (n. 1929) e Vinícius despontam para a bossa nova com este álbum. As suas vozes roucas são o forte e o chamariz do álbum. Samba em Prelúdio é um samba triste e que de samba tem muito pouco.


1. Samba em Prelúdio



Eu sem você não tenho porquê.

Porque sem você não sei nem chorar,

Sou chama sem luz, jardim sem luar,

Luar sem amor, amor sem se dar.

Eu sem você sou só desamor,

Um barco sem mar, um campo sem flor,

Tristeza que vai, tristeza que vem.

Sem você meu amor eu não sou ninguém.



Ai! Que saudade,

Que vontade de ver renascer nossa vida.

Volta querida

Os meus braços precisam dos teus,

Teus abraços precisam dos meus.

Estou tão sozinho

Tenho os olhos cansados de olhar para o além.

Vem ver a vida.

Sem você meu amor eu não sou ninguém.


 







 2. Deixa, Vinícius de Moraes, De Vinícius e Baden Especialmente Para Ciro Monteiro (1964)



No terceiro álbum da sua carreira, Vinícius colaborou pela segunda vez com Baden Powell (1937 – 2000). Esta colaboração foi uma das mais proveitosas da carreira de ambos. Como o próprio nome indica, este álbum foi dedicado especialmente a Ciro Monteiro (1913 – 1973). Monteiro empresta aqui a sua voz a algumas canções e aos coros de outras. Na música por mim escolhida apenas faz coros.


2. Deixa


Deixa

Fale quem quiser falar, meu bem

Deixa

Deixe o coração falar também

Porque ele tem razão demais quando se queixa

E então a gente deixa, deixa, deixa, deixa

Ninguém vive mais do que uma vez

Deixa

Diz que sim pra não dizer talvez

Deixa A paixão também existe

Deixa

Não me deixes ficar triste



Porque ele tem razão demais quando se queixa

E então a gente deixa, deixa, deixa, deixa

Ninguém vive mais do que uma vez

Deixa

Diz que sim pra não dizer talvez

Mas vê se deixa

A paixão também existe

Deixa

Não me deixes ficar triste

Deixa

A paixão também existe

Deixa

Não me deixes ficar triste


mais sobre mim
Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

16

22
23
24

25
27
29
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO