Since 1979
17
Mar 08
publicado por Luís Veríssimo, às 18:45link do post | comentar

Mar



I



De Todos os cantos do mundo


Amo com um amor mais forte e mais profundo


Aquela praia extasiada e nua,


Onde me uni ao mar, ao vento e à lua.



II



Cheiro a terra às árvores e o vento


Que a Primavera enche de perfumes


Mas neles só quero e só procuro


A selvagem exalação das ondas


Subindo para os astros como um grito puro.



Sophia de Mello Breyner Andressen


Antologia Mar


5.ª edição


impressão: Outubro, 2004


Editorial Caminho

tags: ,

Há duas coisas muito importantes, para mim, na poesia de Sophia: ninguém como ela "cantou" tão bem o mar, e...ADORO-A!!!
Abraço.
pinguim a 18 de Março de 2008 às 09:28

Esta Antologia é disso exemplo. É absolutamente fabulosa.
Luís V a 18 de Março de 2008 às 17:08

qualquer poema da sophia que eu leia pela primeira vez deixa-me... sem palavras.
é beleza natural como a própria natureza, o mar...
e com tão poucas palavras, como é que ela foi capaz? era mais que poetiza.
rifa a 24 de Março de 2008 às 00:44

mais sobre mim
Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
14

16
18
21
22

23
27

30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO