Since 1979
29
Jul 08
publicado por Luís Veríssimo, às 16:28link do post | comentar
Na Bossa Nova não temos como mestres apenas Tom Jobim, ou Vinícius de Moraes, ou Sérgio Mendes, ou João Gilberto. Temos outros, aos quais muitas vezes não se associa sequer a Bossa Nova. É o exemplo dos senhores que vos apresento este mês aqui nesta rubrica.
 

 

1. Vida, Chico Buarque, Vida(1980)
Francisco Buarque de Hollanda, ou simplesmente Chico Buarque (n. 1944) tem uma carreira musical riquíssima desde os anos 60. É também dramaturgo e escritor. É considerado um "monstro" na actual cena musical brasileira. Caracterizado pelos seus olhos azuis enormes. Dele aqui vos deixo Vida do seu álbum Vida de 1980.

1. Vida
Vida, minha vida
Olha o que é que eu fiz
Deixei a fatia
Mais doce da vida
Na mesa dos homens
De vida vazia
Mas, vida, ali
Quem sabe, eu fui feliz
Vida, minha vida
Olha o que é que eu fiz
Verti minha vida
Nos cantos, na pia
Na casa dos homens
De vida vadia
Mas, vida, ali
Quem sabe, eu fui feliz
Luz, quero luz,
Sei que além das cortinas
São palcos azuis
E infinitas cortinas
Com palcos atrás
Arranca, vida
Estufa, veia
E pulsa, pulsa, pulsa,
Pulsa, pulsa mais
Mais, quero mais
Nem que todos os barcos
Recolham ao cais
Que os faróis da costeira
Me lancem sinais
Arranca, vida
Estufa, vela
Me leva, leva longe
Longe, leva mais
Vida, minha vida
Olha o que é que eu fiz
Toquei na ferida
Nos nervos, nos fios
Nos olhos dos homens
De olhos sombrios
Mas, vida, ali
Eu sei que fui feliz
Luz, quero luz,
Sei que além das cortinas
São palcos azuis
E infinitas cortinas
Com palcos atrás
Arranca, vida
Estufa, veia
E pulsa, pulsa, pulsa,
Pulsa, pulsa mais
Mais, quero mais
Nem que todos os barcos
Recolham ao cais
Que os faróis da costeira
Me lancem sinais
Arranca, vida
Estufa, vela
Me leva, leva longe
Longe, leva mais
Vida, minha vida
Olha o que é que eu fiz

 

2. Samba e Amor, Caetano Veloso, Qualquer Coisa (1975)

Caetano Veloso (n. 1942), o quinto filho de Dona Canô (n. 1908) é um dos mestres e irmão duma das divas da música brasileira, Maria Bethânea. Foi o único cantor brasileiro até ao momento que cantou numa cerimónia dos Oscars. Tem uma vasta carreira musical de produção excessional. Do álbum Qualquer Coisa de 1975 escolhi Samba e Amor.

2. Samba e Amor
Eu faço samba e amor até mais tarde
E tenho muito sono de manhã
Escuto a correria da cidade que arde
E apressa o dia de amanhã
De madrugada a gente ainda se ama
E a fábrica começa a buzinar
O trânsito contorna a nossa cama - reclama
Do nosso eterno espreguiçar
No colo da benvinda companheira
No corpo do bendito violão
Eu faço samba e amor a noite inteira
Não tenho a quem prestar satisfação
Eu faço samba e amor até mais tarde
E tenho muito mais o que fazer
Escuto a correria da cidade - que alarde
Será que é tão difícil amanhecer?
Não sei se preguiçoso ou se covarde
Debaixo do meu cobertor de lã
Eu faço samba e amor até mais tarde
E tenho muito sono de manhã


mais sobre mim
Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10

13
14
17
18

20
22

27
28
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO